Nova regra europeia obriga a fiscalizar os dados de quem transfere e de quem recebe mil ou mais euros 

\r\n

 

\r\n
\r\n
\r\n
 
\r\n\r\n
\r\n

 

\r\n

As informações referentes a transferências bancárias de valor superior a mil euros terão que ser verificadas com exatidão já daqui a 10 dias. 

\r\n

Em causa está a fiscalização dos dados de quem recebe e de quem faz a transferência- novas regras - ainda mais apertadas - definidas pela Comissão Europeia a 20 de maio e que todos os Estados membros, incluindo Portugal, terão de acatar. 

\r\n

As novas regras surgem quatro meses depois de a Europa ter descoberto um dos maiores escândalos financeiros das últimas décadas que envolveu o banco HSBC.

\r\n

A partir de agora este limite mínimo de mil euros que obriga as instituições financeiras a estarem mais alerta pretende prevenir situações, na maioria dos casos, de financiamento de terrorismo.

\r\n

Um valor que pode ser considerado demasiado baixo mas que, segundo fonte policial "nos casos de financiamento do terrorismo essas quantias costumam ser mesmo pequenas, de forma a serem mais dificilmente detetáveis pelas autoridades".

\r\n

 

\r\n

|MVG|

\r\n

 

\r\n