Empreendedorismo

Faça LOGIN ou REGISTE-SE para
participar nesta Rede Social

Opciones del Grupo

Vídeos

  • 07:25
  • 04:51
  • 10:05
  • 06:10
  • 15:05
  • 00:35
Empreendedorismo
Categoria:
Creado:
Miércoles 09 de Septiembre de 2009
Para todos que tenham espírito empreendedor e procurem neste espaço trazer novos negócios e discutir novas ideias
Jueves 15 de Marzo de 2012 por Inês Costa
Há cinco regras de ouro que os gestores devem pôr em prática na área do marketing.

Para crescer, seja no mercado nacional, seja no estrangeiro, há uma ferramenta indispensável para pequenas e médias empresas (PME): o marketing. Os especialistas defendem que investir na marca e na divulgação dos produtos é fundamental desde a primeira hora do projecto.

Mesmo sem investir num departamento especializado em ‘marketing', é possível seguir algumas pistas que vão ajudar o negócio a crescer. Investir nas redes sociais, construir uma marca forte, apostar na qualidade do atendimento, são algumas das ideias que cabem numa estratégia de ‘marketing'.

Antes de mais, é preciso ultrapassar o preconceito de muitos gestores portugueses que ainda julgam que o marketing é só para as grandes empresas. "Não é!", garante Nuno Rosa Reis. O investigador e co-autor do livro "Marketing para Empreendedores e Pequenas Empresas", inúmera as cinco regras de ouro do Marketing para as PME.

1 - Pensar o ‘marketing' desde o projecto
‘Marketing' não é exclusivo de grandes empresas, nem deve ser deixado para "mais tarde" ou "quando houver tempo". Logo que uma empresa é criada, os esforços de ‘marketing' devem estar presentes na mente dos empresários.

2 - Conhecer muito bem os seus clientes
As ferramentas de comunicação ajudam as empresas a conhecer os seus clientes. Conhecendo-os bem, as empresas conseguem servi-los melhor, satisfazer as suas necessidades e desejos. Depois, clientes satisfeitos acabam por ser mais fiéis, repetem as compras e trazem mais lucro para as empresas.

3 - Construir uma marca forte
A marca é o que permite às empresas serem reconhecidas e valorizadas pelos clientes. Construir uma marca forte ao longo dos anos vai permitir uma diferenciação profunda em relação a todos os concorrentes que existam no mercado.

4 - Mexidas no preço não são solução milagrosa
Descer os preços quando as vendas descem para os subir mais tarde confunde os consumidores e não traz resultados sustentáveis. Em vez de optar por descer os preços - uma tentação que surge sempre que se fala de crise ‘ad nauseum' - por que não justificar preços superiores aos concorrentes com melhor serviço, maior conveniência, mais valor no produto?

5 - Marcar presença na internet
As empresas que hoje não tenham uma presença ‘online' - nem que seja uma simples página, com uma breve descrição dos serviços e os contactos - não existem. A Internet é a primeira fonte de informação que a maioria das pessoas procura e empresas ‘offline' estão a desperdiçar, logo à partida, um número substancial de clientes.

Fonte: Económico
Sábado 13 de Agosto de 2011 por Manuel Henriques
Na minha opiniao isso na prática nao resulta,quem nao tiver capitais próprios bem pode por de lado a melhor ideia do Mundo. As instituiçoes teem uma cultura financeira desligada do empreendedorismo.
Ultima respuesta por Estêvão Cerqueira en Viernes 20 de Diciembre de 2013
Uma industria de móveis tem bastante procura se for bem aplicada. Muito boa a iniciativa e o projecto
Ultima respuesta por André Filipe Agria Rei Pires Baptista en Lunes 16 de Enero de 2012
É preciso ter cuidado com os facilitismos, porque é o dinheiro das pessoas que está em jogo. O Estado só quer arrecadar mais impostos e não quer saber se a empresa vai à falência ou não.
Ultima respuesta por Luis Nazaré en Domingo 27 de Noviembre de 2011
Caro Jorge Ribeiro, a minha área não é TI, apesar de precisar de ferramentas informáticas para desempenhar o meu trabalho. Entendo bem o que pretende transmitir, talvez fosse útil para dar a conhecer os seus serviços usar a plataforma do LinkedIn, sempre pode criar contactos profissionais e tentar fazer prospecção de possiveis clientes. Para além disso, ter um website bem estruturado(não consegui visualizar o seu), inscrever a empresa em directórios de empresas como é o caso do linkb2b(reparei que se inscreveu),entre outros,pode captar o interesse de quem pesquise pelos serviços de TI, mas fundamental também é que caso já tenha alguns clientes, estes passem a palavra e o recomendem. Para além de emails de apresentação que envia, pode também enviar cartas para empresas que ache que precisam de recorrer aos seus serviços e depois claro tentar ser o mais competitivo com as outras empresas da concorrência. Boa sorte para o negócio.
Ultima respuesta por Vítor Carvalho en Domingo 30 de Octubre de 2011
Olá Paulo, FMI intervir ou não?! Eis uma boa questão. Já o fizeram no passado e o que ganhámos com isso?
Ultima respuesta por Matilde Silva en Miércoles 03 de Noviembre de 2010